Busca avançada



Criar

História

Fé em Santa Ana

História de: Dulce Sardinha de Vasconcelos
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 10/12/2010

Sinopse

Neste depoimento, Dulce nos conta primeiramente sobre sua infância. Sua mãe cuidou sozinha dela e seus irmãos, destino que Dulce mesmo repetiria em sua vida adulta. Dulce fala sobre as suas brincadeiras de infância e o trabalho com plantação de mandioca, extração de borracha, artesanato e tecelagem em palha. Além disso, vimos sua fala sobre os costumes dos arredores de Alter de Chão, como a culinária, as festas e as danças, elementos envoltos pela fé no catolicismo. Aqui sabemos também um pouco sobre seus dons de rezadeira e sua sensibilidade com o mundo espiritual.

Tags

História completa

Eu aprendi sozinha a rezar. Isso foi de mim mesma, sabe? Porque uma vez eu era bem pequenininha e um menininho se engasgou. Eu fui, rezei e ele melhorou. Eu sou assim, eu rezo pra qualquer pessoa. E quando a espinha não sai, quando ela é muito grande, eu dou um remédio pra pessoa provocar o vômito e sair. Eu não aprendi com ninguém.

Eu tenho uma pessoa que me guia, sabe? Quando eu saio fora das coisas, ela me castiga muito. Mas quando não, ela me acompanha pra tudo quanto é canto. Ela me livra de tudo quanto é mal, me protege na minha casa.

Mas quando eu faço as coisas contra ela, ela me castiga, me faz adoecer, ela me faz ficar com raiva.

É uma mulher morena. Ela aparece desde que eu era pequenininha, porque esse dom que eu tenho é de nascença, desde quando eu nasci.

Leia o depoimento completo, clique aqui

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas

Patrocinadores


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | fax +55 11 2144.7151 | portal@museudapessoa.net
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional