Busca avançada



Criar

História

Uma vida em Óbidos

História de: Fortunato Chocron
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 10/12/2010

Sinopse

Neste depoimento, Fortunato nos conta a história de seu pai, Abraão Chocron, que veio de Tétouan para tentar a vida na terra da prosperidade que era o Brasil na época. Em Óbidos, Abraão se juntou e se fortaleceu com a comunidade judaica do Pará através do comércio. Fortunato fala então do papel que lhe foi incumbido de continuar o legado de seu pai através da indústria da castanha, da juta, do gado e do comércio. Aqui sabemos sobre seu casamento - de 46 anos na época da entrevista - seus filhos, a crise econômica dos anos 1980 e seus sonhos para o futuro.

História completa

Uma indústria de castanha: foi isso que eu meti na cabeça na década de 60... uma indústria de castanha. Meu pai veio de Marrocos para o Brasil porque a situação econômica de todos os judeus, especialmente da família dele, era dificílima. Foi comerciante aqui. Eu ia fazer faculdade, porque esse era o sonho do meu pai. Depois achei que o meu sonho era continuar o trabalho dele. Ele já estava envelhecendo, estava cedendo o lugar dele pros outros. Eu disse: “Bom, então eu tenho que ir pra lá pra manter. E vou entrar no meio da briga.” E vim e entrei na briga. Acabou que durante três anos fui o maior exportador de castanha e frutas secas do mundo. Eu tinha o desejo de ser grande, de dar emprego. Em troca, eu recebia respeito e conceito. Eu sempre achei que eu devia ser útil onde eu vivia.

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | portal@museudapessoa.net
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+