Busca avançada



Home / Entenda / História

2008-2014



HISTÓRIAS DE VIDA COMO PATRIMÔNIO 

Em 2008,  a crise econômica chegou ao Brasil e o Museu da Pessoa quase fechou as portas. Tivemos que reduzir a equipe e enfrentar a possibilidade de um fim.  Isso nos fez muito conscientes da necessidade de cuidar do que havíamos construído. Nossa energia para continuar ativando todas as redes que havíamos mobilizado se esgotou e isso nos fez rever toda a estratégia. 

Grande parte do acervo não havia sido digitalizada e tínhamos necessidade de transcodificar todo o material: tínhamos hi 8, betacam, mini dv, VHS- todos formatos que fomos utilizando ao longo dos anos. Então, em meio ao trabalho de recuperação do Museu da Pessoa, passamos a priorizar essas duas atividades. Conseguimos reorganizar o portal, rever as ferramentas de interatividade e traçar o que chamamos de um diagnóstico de todo acervo. Percebemos que havíamos constituído um patrimônio único da história do Brasil. Também vislumbramos uma série de temas possíveis, tais como: memória do desenvolvimento industrial no Brasil, da saúde, do comércio, de mulheres empreendedoras, de futebol, de superação, de moradia, de imigrantes variados entre tantos outros temas que levantamos.  

Vimos que, além de nos preocupar com a salvaguarda de um acervo como este, tínhamos ainda que trabalhar para que as histórias não “morressem”. Ou seja, não se tornassem parte de um arquivo morto. Hoje,  editoras didáticas, jornalistas, pesquisadores e escolas fazem uso do museu. Assim, cuidar das histórias, criar inúmeras formas de consulta e comunicá-las para que elas ampliem sua função social passou a ser nossa grande prioridade.

Por outro lado, desde 2006, desenvolvíamos uma linha de trabalho chamado Memória dos Brasileiros. Organizado, inicialmente, em quatro linhas temáticas: Brasil que muda (histórias de Empreendedores Sociais e lideranças de todas as áreas); Brasil que não muda (histórias de antigas formas que traduziam a realidade histórica do Brasil como, por exemplo, o trabalho escravo,) Saberes e Fazeres (histórias de pessoas que possuem grande parte da cultura oral) e Brasil Urbano (histórias de cidade, de periferia, de migração e imigração). O projeto registrou mais de 300 histórias de vida de brasileiras e brasileiros ao longo dos últimos anos, com seis expedições culturais pelo país, percorrendo 15 estados e 42 cidades.

Grande parte dessas expedições foram realizadas em locais que vinham sofrendo o impacto da política de desenvolvimento do Governo. Abriu-se assim uma nova frente de atuação o Museu da Pessoa que é a de misturar sua metodologia de registro de historias com a de mobilizar, e disseminar o uso das história no próprio território. Na ultima versão do projeto fizemos materiais que usavam as historias para, em um programa, ser retomado como formação de professores na própria comunidade.

Em 2013, com o apoio institucional dos Correios, realizamos uma grande expedição prelo país procurando histórias de conexão de pessoas antes da internet. Este projeto, Aproximando pessoas, envolveu uma campanha virtual de histórias, o registro de 84 histórias de vida, uma exposição e uma publicação.





Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | fax +55 11 2144.7151 | portal@museudapessoa.net
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional