Busca avançada



Criar

História

Bodas de Ouro de José e Benilde

História de: Benilde
Autor: Benilde
Publicado em: 07/10/2019

Sinopse

No dia 27 de agosto de 2010, eu e meu marido completamos cinquenta anos de casados. A família se reuniu para comemorar, momentos felizes foram fotografados. Entretanto, todas as fotos foram perdidas, e a única lembrança que nos restou, além das boas recordações da família, foi uma carta que minha filha mais velha escreveu. Na ocasião, ela estava morando em Roma, fazendo um estágio de doutoranda. Esta carta é muito significante para nós, porque resume o início da nossa trajetória. Foi uma grande homenagem!

Tags

História completa

Bodas de Ouro de José e Benilde

 

A vida só pode ser compreendida se olharmos para trás. Em homenagem aos cinquenta anos de matrimônio dos meus pais, que se completa no dia 27 de agosto, relembro parte de suas trajetórias calcadas não na esperança da “grande felicidade”, mas na valorização das “pequenas alegrias”.

 

Olhando para trás, foi no dia 30 de junho de 1968, por volta da meia noite, que José chegou à São Paulo, vindo de Natal (RN). Ele veio de carro em companhia de dois amigos. Nesta ocasião, ele possuía um fusquinha branco ano 66. Como já era tarde, parou num posto de gasolina, na Rodovia Anhanguera, se despediu dos amigos, e ali mesmo dormiu, dentro do carro. Às 6:30 da manhã, fazia muito frio, ele saiu do posto e pegou a estrada para Campinas. José trazia no bolso uma boa quantia em dinheiro, fruto de suada economia, para suprir as necessidades durante os primeiros meses na terra desconhecida, pois não veio com emprego garantido, apenas com esperança e muita força de vontade de trabalhar e vencer na vida.

 

Chegando à Campinas, José ligou para o amigo Dumaresche e na casa dele ficou hospedado por mais de trinta dias. Entre os anos de 1955 e 1958, Dumaresche possuiu um escritório de representações comerciais em Natal, no qual José havia trabalhado e, com isso, tornaram-se bons amigos. Foi em Campinas que José começou a grande “batalha” para conseguir boas representações, uma vez que o trabalho com vendas sempre foi o seu ponto forte. Assim, conseguiu diversas representações, inclusive em empresas de São Paulo e do Rio de Janeiro, mas nem todas eram boas e, por isso, ele estava sempre à procura daquela que lhe desse o retorno financeiro necessário para poder trazer a sua família que havia ficado em Natal: Benilde, Rosane, Rosy e Henrique.

 

A vinda de Benilde com os filhos não tardou. Três meses depois, ela já estava chegando. O intervalo de tempo que ficou longe de José foi muito difícil para ela, pois para conter as despesas teve que sair da casa onde morava (aluguel), vender toda mobília e ir morar na casa de seus pais. E não foi fácil deixar o seu lar, o seu conforto para retornar à casa dos pais, principalmente com três filhos pequenos, além disso, longe do marido. No entanto, Benilde resistiu firme. E assim, em outubro, ela partiu de Natal com seus três filhos pequenos, com passagens de ônibus para duas poltronas. Em uma delas, sentou-se Benilde com o pequeno Henrique no colo. Na outra, Rosane e Rosy, tudo juntinho. Foram três dias de viagem. Benilde tinha apenas 27 anos; ainda era muito jovem, mas com uma coragem excepcional.

 

Em Campinas, José havia alugado uma casa para receber sua família, porém ainda estava sem mobília. Na casa tinha apenas uma mesa com cadeiras e três colchões. A primeira noite não foi nada fácil. Benilde acomodou os filhos nos colchões e dormiu num colchão emprestado. Por sua vez, José dormiu num banco de Kombi, também emprestado. No dia seguinte, eles foram comprar a mobília e logo chegou todos os pertencentes que Benilde havia despachado pela transportadora. Assim, começaram uma nova vida.

 

Devido aos setores regionais que José viajava, eles saíram de Campinas e foram morar em Limeira, onde nasceu José Roberto, o Beto, e, finalmente, em Araraquara, local que se estabeleceram. Eles chegaram no dia 22 de agosto, dia do aniversário da cidade, do ano de 1970, e foram morar numa casa localizada na Rua 1, centro da cidade. Foi a partir daí que começaram a progredir, tudo a custa de muito trabalho, muita dedicação e muita força de vontade.

 

Qual o segredo de José e Benilde? Talvez nem eles saibam. Ouso dizer que o segredo está no fato dos dois terem espírito jovem, visão otimista do futuro e, por isso, souberam dirigir as suas vidas de forma a transformar os desafios em laços sólidos, laços de união e amizade.

 

Olhando para frente, agora chegou a minha vez de retribuir tudo o que eles fizeram, dando-lhes muito carinho e atenção.

 

Tenho muito orgulho de vocês, com amor

 

Rosane

 

Roma (It.), 27 de agosto de 2010.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | portal@museudapessoa.net
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+