Busca avançada



Criar

História

Encontrei meu pai pelo Facebook

História de: Aline Soares Monteiro
Autor: Aline Soares Monteiro
Publicado em: 24/11/2012

Tags

História completa

Meu nome é Aline e tenho uma história de vida que é bem interessante. Eu tenho 28 anos e meu pai me abandonou quando eu tinha 6 meses, ele era casado e minha mãe optou por me criar sozinha. Eu sempre quis encontrá-lo, pois faltava uma parte da minha vida que queria conhecer. Mas eu só tinha o nome dele completo e sabia que ele tinha duas filhas e sabia o nome delas, só sabia isso e mais nada, não tinha nem uma foto.

Então, em 2009 tive um câncer de tiroide e estava bem avançado e a vontade de conhecer meu pai cresceu ainda mais. Graças a Deus me curei do câncer, e para minha surpresa descobri que estava grávida e minha preocupação aumentou, pois estava fazendo tratamento e eu bebê poderia nascer com problema.

Um mês antes da minha bebê nascer, minha mãe faleceu, teve uma parada cardíaca e eu estava com ela no hospital. Deus me deu força para superar tudo isso, e um mês depois tive minha bebê. Graças a Deus ela não tem nenhum problema de saúde. A vontade de encontrar meu pai aumentou mais ainda após todos esses acontecimentos, e conversando com o meu marido falei que queria muito encontrar meu pai.

Ele me falou assim: "Porque você não coloca o nome dele no facebook?". Aí eu disse: "Imagina ele não deve ter, pois eu sabia mais ou menos a idade dele, mas coloquei o nome dele no face e para minha surpresa apareceu uma pessoa com o mesmo nome, ai pensei "meu Deus é ele", mas como eu não tinha foto não sabia como ele era, então o adicionei e esperei ele aceitar, isso ocorreu em janeiro desse ano.

Meu marido viu a foto e me disse "é seu pai sim, é sua cara", aí eu falei para ele "não me dê esperanças, não quero me decepcionar". Então, enquanto ele não me aceitava, eu fui pesquisar a vida dele, vi que morava no interior em Matão e fiquei com dúvidas se era ele porque minha mãe nunca comentou que ele morava no interior.

Fui procurar pelo nome das filhas dele e encontrei uma, a Michela, e adicionei. Comecei a conversar com ela, mas não comentei que achava que era filha do pai dela. Meu pai me aceitou no face, aí comecei a conversar com ele, mas sem falar quem eu era, então, depois de uma semana criei coragem e perguntei se ele conhecia alguma Lara (minha mãe). E, imaginem, ele falou bem assim "conheci há muitos anos atrás e tivemos uma linda filha chamada Aline", aí eu disse pra ele "então sou sua filha".

Postei umas fotos da minha mãe no face e ele falou, "sim, é ela mesma". ele me ligou e perguntou do meu tio, pois na época que nasci meu tio trabalhava com ele. Falei do me tio, choramos muito, aí perguntei das filhas dele. Ele me falou da Michela, que ja havia falado com ela e da Débora. A Débora ele me disse que faleceu há 10 anos de leucemia, e que Deus o estava abençoando comigo porque ele disse que pedia a Deus todas as noites para me encontrar.

Fui ate Matão, o conheci e ele é uma pessoa maravilhosa, um pai muito carinhoso e um avô muito amoroso com meus filhos. Em outubro agora ele me registrou. Eu estou muito, mas muito feliz, porque perdi minha mãe, mas ganhei meu pai depois de 28 anos. E ele perdeu uma filha e ganhou outra. Nós precisávamos uns do outro...

Bem, essa é minha historia e estou enviando duas fotos nossa em anexo, uma é do dia que o encontrei e a outra é dele com meus filhos e eu havia de mencionar o conheci um dia depois do aniversário dele. 

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | portal@museudapessoa.net
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+