Busca avançada



Criar

História

Um pequeno relato de uma garota

História de: Alice Sousa
Autor: Tamires Puhl Pereira
Publicado em: 18/12/2019

Tags

História completa

Tudo começou quando dois jovens se encontraram na adolescência e começaram a viver o seu amor, uma menina de 18 anos e um menino de 15 anos. Um tempo depois começaram a formar a sua família e no ano de 2002 eu nasci, uma menina linda, bem gordinha e cheia de saúde. Éramos uma família muito feliz, mas ainda não estava completa, faltava um irmãozinho para me fazer companhia como eu sempre quis. 8 anos depois de mim, ele nasceu, foi o momento mais importante da minha vida. Brincávamos muito, nunca fomos de brigar muito, claro, entre irmãos sempre há uma briguinha ou outra, mas sempre nos resolvemos. Ele sempre foi e sempre será a minha paixão.

O tempo foi passando, eu fui crescendo, uma garotinha com um sonho único: minha festa de 15 anos. Ficava encantada toda vez que via algo relacionado, principalmente os vestidos. Via as meninas nas suas festas e chegava a me emocionar, até que chegou a minha vez. Em 2017 aconteceu a minha festa, tudo como o esperado, tudo lindo, cor de rosa, toda minha família e meus amigos fazendo parte desse momento muito especial comigo, me senti realizada.

Exatamente em julho de 2017 recebi um convite maravilhoso, ganhei um afilhado, foi uma benção na minha vida. Em novembro nasceu um menino lindo, cabelos loiros, olhos claros, com um nome muito bonito também, Castiel, minha segunda paixão. Mas este ano não continuou sendo tão bom até o final.

No dia 24 de dezembro fiquei sem chão, achei que não ia conseguir continuar, não sei de onde tirei tanta força. Minha mãe tinha cometido suicídio, cheguei em casa e a vi pendurada no alçapão do nosso banheiro, não sabia o que fazer só sabia gritar desesperada,, não havia ninguém em casa, somente ela, parecia cena de filme. Consegui tirar ela de lá e chamar ajuda, mas foi tarde demais. Chegamos ao hospital e recebi a notícia de que tinha perdido a minha mãe, fiquei desesperada com uma angústia muito grande. O pior natal das nossas vidas. Os meses foram passando e percebi que precisava da ajuda de um profissional, um psicólogo, então comecei o tratamento para depressão e estresse pós-traumático. Até hoje me sinto culpada por não ter chegado a tempo, por não ter conseguido ajudá-la. No próximo ano quase desisti de tudo, mas fui muito forte. Foi o ano todo meu pai envolvido comigo por medo de perder a filha também, tive muita ajuda e apoio da família para não fazer a mesma coisa.

2019 começou um pouco melhor. No começo do ano conheci um menino muito gente boa, lindo, de olhos verdes, cabelo claro, carinhoso, me faz me sentir extremamente bem, é o amor da minha vida. Lógico que me apaixonei de cara, uns meses depois fui pedida em namoro e a partir de então venho sendo muito feliz ao lado dele, só tenho a agradecer pela família que eu ganhei. Não imaginava que poderia ser feliz de novo como sou hoje.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | portal@museudapessoa.net
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+